Bem estar

Resiliência: mantendo o equilíbrio emocional em tempos difíceis

Entende-se por resiliência a capacidade que uma pessoa tem de voltar ao seu estado normal após passar por uma situação extenuante, crítica ou fora do comum e adaptar-se bem às mudanças. Esta capacidade que se tornou tão popular e necessária em tempos de pandemia, pode ser desenvolvida através de uma reprogramação do cérebro, segundo Daniel Goleman, autor do Best-seller Inteligência Emocional. E o primeiro passo para isso é compreender como nosso cérebro funciona diante de situações que nos perturbam.

Goleman explica que sempre que ficamos aborrecidos e fazemos algo de que mais tarde nos arrependemos, é um sinal de que nossa amígdala cerebral – uma estrutura cerebral que funciona como um detector de perigo e gatilho da resposta de luta ou fuga – sequestrou os centros executivos do cérebro no córtex pré-frontal. A chave neural para a resiliência está na rapidez com que nos recuperamos desse estado de sequestro.

O circuito que nos traz de volta a energia e o foco total após o sequestro da amígdala concentra-se no lado esquerdo da área pré-frontal. Também foi observado que, em situações de estresse, a atividade no lado direito da área pré-frontal aumenta. Cada pessoa tem um nível característico de atividade em cada um dos lados que indica a nossa variação diária de humor – mais ativo do lado direito, mais descontentamento; se mais ativo do lado esquerdo, maior velocidade de recuperação de todo tipo de chateação.

A amígdala é acionada sempre que nos sentimos ameaçados, e não importa se é uma situação de vida ou morte - pode até ser algo que você considera irracional como ser tratado injustamente, sentindo que você não é ouvido ou sentindo-se pressionado por expectativas irreais.

Conhecer os gatilhos que desencadeiam um seqüestro emocional em seu cérebro e ter um plano para retomar o controle é um grande primeiro passo para o equilíbrio emocional.

É claro que somos todos humanos e, portanto, somos afetados negativamente por gatilhos. É importante poder nos recuperar sempre que formos derrubados.

Em seu curso “O Poder da Resiliência” Daniel Goleman oferece um exercício de resiliência que nos ajuda a desenvolver esta importante habilidade emocional.

Nas palavras dele:

“O oxigênio pode ser um poderoso aliado do córtex pré-frontal. Quanto mais você tem na corrente sanguínea, maiores são suas chances de gerenciar um sequestro de amígdala. Reconhecer uma mudança contraproducente em seu estado mental é outro aliado, pois rotular seus sentimentos envolve o córtex pré-frontal e reduz a energia no circuito da amígdala. Em outras palavras, colocar um nome em seus sentimentos ajuda a recuperar um estado mental mais racional.

É fácil combinar esses dois aliados em uma estratégia simples para manter a calma e o controle. Quando você sentir uma reação hostil, negativa ou contraditória surgindo, simplesmente pense consigo mesmo: "Estou calmo", e faça deliberadamente uma série de respirações lentas e profundas. Isso ajudará a causar um curto-circuito na tentativa natural da amígdala de restringir um raciocínio mais elevado.

Você pode usar esta técnica simples para gerenciar melhor sua resposta a conflitos, situações estressantes e outros desafios. Você também pode construir sobre ele. Por exemplo, depois de aprender a detectar e gerenciar os primeiros sinais de seus próprios seqüestros, você terá uma capacidade maior de notá-los nos outros. Você pode usar a mesma técnica para manter uma mente calma e clara quando as pessoas ao seu redor se esforçam para fazê-lo.

Execução de teste

Você pode praticar esta técnica agora. Basta pensar em um momento em que você esteve envolvido ou observou um conflito ou mudança repentina que o deixou desconfortável. Quando estiver pronto, feche os olhos e concentre-se nas pessoas envolvidas, no ambiente e na situação. Preste muita atenção ao que você experimenta; suas emoções e sua frequência respiratória.

Quando você começar a perceber sentimentos negativos, respire fundo e identifique claramente as emoções. Continue a controlar sua respiração com a intenção de permanecer calmo. Você pode continuar explorando e rotulando seus sentimentos, ou pode interromper o exercício depois de observar como a técnica o ajuda a permanecer racional e sob controle. Avançando, fique de olho nas oportunidades de praticar essa habilidade em sua vida diária. 

Voltar para listagem